Como funciona o teste “Não Sou Robô”

Como funciona o teste “Não Sou Robô”

Se você usa a internet há algum tempo, é praticamente certo que já se deparou com algum dos curiosos testes que pedem para você confirmar que é um ser humano na frente do monitor. Pode ser em português, pedindo para clicar no quadradinho “Não sou um robô” ou em inglês, escrito “I’m not a robot“, no fim, dá no mesmo.

Inclusive, existem até outros tipos de CAPTCHAs, que significa Completely Automated Public Turing test to tell Computers and Humans Apart ou, em português, teste de Turing público completamente automatizado para diferenciação entre computadores e humanos.

A finalidade desse teste, seja ele feito como for, é, como você deve imaginar, de evitar que robôs acessem os conteúdos de sites variados espalhados pela internet. Isso pode ser feito em sites de votação do público, como é o caso dos reality shows, em que existem tentativas de bots para votar repetidas vezes na mesma pessoa.

Assim, ao clicar ou cumprir o desafio proposto pelo computador, você está comprovando que é uma pessoa de carne e osso, não um simples programa automatizado para acessar conteúdos. Mas, já se perguntou como isso funciona? Foi isso que o apresentador do programa QI, da BBC, fez e revelou no YouTube a resposta.

Como o teste funciona

O teste de “não sou robô” funciona da seguinte maneira: ao clicar na opção para confirmar ser uma pessoa, o sistema acessa informações pessoais do seu computador, como o seu histórico de navegação. Mas, como isso diferencia um ser humano de um bot?

Com base nos sites visitados, normalmente, é possível diferenciar seres humanos de robôs. Isso porque nós não temos um padrão definido de navegação na web, realizando várias atividades diferentes sem uma ordem específica, como acessar redes sociais, ver vídeos, ler notícias e afins.

Além disso, o teste também analisa como o mouse foi movimentado. Um bot costuma fazer a navegação em linhas retas, enquanto nós oscilamos a mão, formando linhas tremidas e instáveis.

No entanto, pode ser que nem sempre seja possível diferenciar você de uma máquina apenas com esses fatores, por isso, em algumas situações, o sistema pede um novo teste, normalmente solicitando que você escolha algumas imagens que fazem sentido no contexto.

FONTE R7

tecnologo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *